Buscar
  • Victor Hugo Ribeiro

Os desafios para o ecossistema de inovação em Rondônia.



A palavra “inovação” aparece cada vez mais frequentemente nos ambientes de negócios e passa a ser alvo de atenção das empresas, do governo, das universidades e dos empreendedores com ambição de se manter em mercados cada vez mais competitivos. Diversas regiões do mundo já enxergam a economia criativa, a inovação nas áreas de pesquisa e tecnologia, e a inovação aplicada aos segmentos econômicos como os grandes vetores de desenvolvimento.


Os estados têm seu desenvolvimento econômico atrelado à sua capacidade de orquestrar um sistema regional de inovação que seja capaz de permitir uma maior intensidade inovativa conjunta (Nelson, 1993). A responsabilidade de formar e orquestrar esse sistema de inovação deve ser dividida entre a iniciativa privada, com as empresas gerando inovação internamente e por meio do desenvolvimento de redes de alianças; e do poder público, tanto por meio da criação de políticas públicas que incentivem a inovação, quanto por intermédio de empresas estatais que participam dessas redes de alianças, gerando demandas de novas tecnologias para as empresas privadas e desenvolvendo inovações a partir de atividades internas de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e parcerias.


Em Rondônia, mais especificamente na capital Porto Velho, o ecossistema de inovação começa a se moldar com o apoio da comunidade local de inovação que já é uma referência em empreendedorismo e inovação. O propósito da comunidade é ajudar os empreendedores a desenvolverem seus projetos de forma compartilhada e colaborativa, permitindo a interação com empresas, mentores, investidores, universidades, sistema S e setor público. A Comunidade Tambaki Valley hoje congrega e conecta empreendedores que estão desenvolvendo seus projetos ou que tem o desejo de empreender, com especialistas em inovação, mentores, investidores, empresas e poder público. A ideia é propiciar um ambiente próspero e em constante adaptação, onde os diversos atores interagem para estabelecer uma conexão que favoreça a inovação e a geração de valor em produtos e serviços.


A agenda de inovação em Rondônia deve ser liderada por este ecossistema e diferentes atores envolvidos, onde a estratégia está pautada na chamada “nova economia”. A inovação como o centro dessa estratégia e o ecossistema como o grande ponto de convergência e o indutor da transformação. Entretanto existem desafios enormes para viabilizar o equilíbrio entre a nova economia e o mercado tradicional no estado. As organizações precisam fazer a sua parte, mudando inicialmente o mindset para posteriormente mudar seus processos e moldar a cultura de inovação para superar as barreiras e buscarem novos caminhos. Por isso a importância de iniciativas que incentivem o ecossistema de inovação no estado.


Entender o cenário em transformação e alinhar as estratégias com a agenda da inovação são os principais desafios para o sucesso do ambiente de negócios em Rondônia nos tempos atuais e a comunidade de startups está se fortalecendo para dar o suporte necessário ao ecossistema do estado.

6 visualizações0 comentário